Twitter vira a nova aposta de Elon Musk com criptomoedas

No dia 21 de abril, Elon Musk formalizou sua proposta de incríveis 46 bilhões e meio de dólares pela compra da rede social Twitter. Dessa forma, a plataforma anunciou oficialmente o aceite da proposta na manhã do dia 25 de abril.



A venda do Twitter para Elon Musk gerou uma grande discussão entre especialistas na área, principalmente por pensar quais seriam as motivações do bilionário. Afinal, a compra não possui nenhuma relação com os negócios que já existem de Musk.


Por isso, ao que tudo indica, a negociação é apenas por vontade do próprio, o que reascende ainda mais os debates do assunto. Assim, após a compra da rede, as ações do Twitter dispararam e o mercado financeiro ficou bastante caótico.


As criptomoedas no meio do jogo


A compra da rede por Elon Musk atingiu um patamar de discussão mais elevado na última tarde, com as criptomoedas entrando no jogo. Dessa forma, após o anúncio, a Dogecoin elevou seu valor de mercado.


Para os desavisados, a Dogecoin é uma espécie de grande meme do mercado de ativos digitais, e é a grande queridinha de Elon Musk. Dessa forma, a moeda aumentou em 25% seu valor de mercado apenas com o anúncio de compra.


Além disso, o debate se intensificou pelo já conhecido apreço de Musk pelos ativos, o que gerou a dúvida de para onde o mercado caminha. Afinal, agora Elon Musk tem uma potência de rede social nas mãos com um grande potencial econômico.


Ao que parece, o novo dono do Twitter já começou a trabalhar nas inovações usando o mercado de criptomoedas, e novidades devem surgir em breve.


O twitter e os ativos digitais


A grande discussão sobre a ligação entre o Twitter e os ativos conhecidos ganhou dois novos capítulos, o primeiro deles com Musk o adquirindo. Entretanto, a pauta ganhou ainda mais força com uma decisão geral da plataforma.


A decisão ocorre em parceria com a Stripe, serviço de pagamentos conhecido mundialmente, para realizar a monetização dos serviços de influenciadores. Ou seja, o Twitter agora passa a pagar influenciadores da plataforma por meio de criptomoedas.

Primeiramente, esse pagamento será feito apenas pela USD Coin, a famosa stablecoin estadunidense. Para isso, o blockchain usado é o Polygon, da rede Ethereum.


Para realizar as transações, as carteiras precisam estar credenciadas, e nesse caso são apenas três iniciais, sendo:


  • MetaMask

  • Coinbase Wallet

  • Rainbow


"O Twitter é onde as pessoas vão para conversar sobre o que está acontecendo. Estamos focados em ajudar os criadores de conteúdo que impulsionam essas conversas a ganhar dinheiro e se conectar com seus públicos de novas maneiras. Estamos empolgados em começar a oferecer pagamentos de criptomoedas aos criadores via Stripe para que eles tenham mais opções de como são pagos", disse Esther Crawford, do setor de produtos da gigante mundial.


É claro que a decisão ainda passa por alguns estudos, então ainda se mantém em período de teste. Além disso, os usuários que receberem as USD Coins poderão decidir o que fazer com o valor.


Ou seja, podem tanto seguir com o valor em criptomoedas como solicitar o recebimento pela moeda convencional que preferir. Dessa forma, os testes ocorrem com uma pequena parcela de usuários ativos da rede, e deve ser expandida ainda em 2022.


Ao que tudo indica, a compra de Elon Musk deve acelerar esse e todos os demais processos que envolvam criptomoedas dentro do Twitter. Assim, grande novidades devem chegar ainda esse ano para a plataforma.


Adquira suas criptomoedas e mantenha elas salvas no Trezor, pois é a carteira de criptomoedas offline mais confiável do mercado. A Brazil Electronics tem estoque com entrega imediata no Brasil, não confie nas Exchange online.

...