Inglaterra: nova vitória do mercado de criptomoedas

Dentro de toda a expectativa e tensão que ronda a questão de regularização de criptomoedas no planeta, alguns países já parecem querer dar os primeiros passos. Por exemplo, a Argina e outros países da América Latina obtiveram um alto crescimento no setor.



Agora, o mais novo país integrante desse bloco é a Inglaterra, decidida a dar uma grande chance ao mercado de criptomoedas. Além disso, parece dar ainda mais um empurrão em seus vizinhos.


Afinal, o mercado de criptoativos não é tão grande na Inglaterra e, mesmo assim, o país já deu seu primeiro passo para os ajustes necessários. Dessa forma, sobe mais ainda a pressão por novidades e posicionamentos.


De onde veio a preocupação


Todo esse burburinho do país inglês surgiu pelo Banco da Inglaterra, no dia de hoje (24), iniciar tratativas para regulamentar o mercado de ativos digitais. Para isso, precisa agora iniciar uma série de debates e discussões sobre o tema.


A medida pegou muitas pessoas de surpresa, já que a Inglaterra não é muito conhecida por esse modelo de mercado. Entretanto, a explicação é bastante plausível e faz total sentido.


O pensamento do Banco da Inglaterra é de que precisa se prevenir para evitar um caos na economia. Já que, de maneira geral, um aumento "do nada" e desenfreado de um mercado que não é controlado pode ser muito desastroso.


Por isso, as autoridades inglesas buscam garantir que o mercado de ativos esteja mapeado nas principais linhas. Ou seja, uma regulamentação começa a ser descrita.


Ao que parece, o que o governo está buscando é de fato uma medida preventiva, principalmente para tentar se preparar para possíveis desencontros. Por exemplo, caso muitas pessoas decidam aderir ao mercado de ativos, a economia inglesa ficaria fragilizada.


Entretanto, se esse mercado for devidamente regulamentado, o país possui mais chances de simplesmente controlas as transações e evitar uma quebra de economia. Assim, a medida parece surtir bastante efeito.


Regulamentação inglesa


Apesar de ter iniciado as tratativas agora, toda a decisão e texto final só devem entrar em vigor em 2023 no país. Isso, é claro, se o texto for aprovado e de fato a medida for levada para a frente.


O que se sabe até então é que a grande ideia do banco da Inglaterra é tentar ao máximo manter o mercado de criptomoedas debaixo do braço. Ou seja, as leis que valem hoje para o mercado tradicional, passariam a valer para o de ativos.


É claro que a ideia não foi muito bem aceita principalmente para investidores, que sabem se tratar de algo perigoso. Mesmo assim, os primeiros passos dados já deixa claro que o órgão busca uma solução viável.


O mercado hoje passa por momentos arriscados, principalmente pela guerra que ocorre no Leste Europeu causando uma instabilidade maior. Até mesmo por isso que muitos investidores preferem não questionar os termos no momento.


Afinal, para o bem ou para o mal, ter uma regulamentação de criptomoedas, seja em quais termos for, acaba sendo uma segurança jurídica para os investidores. Dessa forma, o texto acabou ganhando um número considerado de apoiadores.


De maneira geral, os bancos tradicionais da Inglaterra agora passam por uma grande análise de mercado e principalmente em como lidar com um possível impacto direto. Assim, os próximos meses devem ser de muito achismo.


De acordo com o próprio comitê:

"Apesar de criptoativos provavelmente não serem capazes de fornecerem uma forma viável de contornar as sanções em escala atualmente, a possibilidade de existência de tal comportamento ressalta a importância em assegurar que a inovação em criptomoedas seja acompanhada por políticas públicas efetivas".


Adquira suas criptomoedas e mantenha elas salvas no Trezor, pois é a carteira de criptomoedas offline mais confiável do mercado. A Brazil Electronics tem estoque com entrega imediata no Brasil, não confie nas Exchange online.

...